Belltech Blog

Estratégia e visão para os clientes

As chaves do crescimento

MULHERES LÍDERES DA BELLTECH COMENTAM SUA EXPERIÊNCIA

Encontramo-nos nos últimos dias de março e a Belltech gostaria de culminar o mês da mulher com a comemoração da data mostrando suas líderes femininas que têm impulsionado o crescimento na área de negócio e no planejamento comercial da companhia.

Nesta oportunidade, convidamos Dayana VillalónMarta Serna, Natalia Armand Pilón e Alejandra Günsche, líderes das áreas de RRHH, Negócios e Marketing, para comentarem conosco sua experiência e visão profissional no interior da indústria tecnológica e como o fato de serem mulheres tem estado longe de ser um elemento diferenciador negativo, muito pelo contrário: tem sido um valor no interior da empresa.

Consultamos com elas o valor das mulheres no interior das companhias nas áreas de Business e Estratégia Comercial. Dayana Villalón: “trabalhar junto com minhas colegas tem sido muito enriquecedor, desde meu papel na área de RRHH é importante conseguir o empoderamento e desenvolver em maia líderes habilidades brandas e emocionais”. Por sua parte, Marta Serna comenta que não tem vivenciado em sua carreira profissional pautas que tenham marcado sua vida por causa de estereótipos de gênero “…apesar de que as cifras sejam negativas respeito da participação feminina nos países latinos”; adiciona, também, que seu aporte, como qualquer outro colaborador, é baseado em sua experiência pessoal e profissional. Faz 28 anos que trabalha no mercado tecnológico e tem passado por diversas funções, o que fez com que tenha vivenciado situações de negócio a partir de várias perspectivas, todas essas “ruas percorridas”, indica, fazem parte de sua experiência e contribuem nos negócios e nas estratégias da Belltech.

Natalia Armand Pilón complementa: “em um mundo dinâmico que evolui todos os dias e onde não apenas a tecnologia é importante, mas também a empatia, considero que as mulheres aportam nas empresas em geral, sejam ou não de tecnologia. As empresas que entendem que a diversidade traz benefícios para a organização avançam mais; e isso não é uma afirmação minha, pois têm muitos estudos e pesquisas que o provam. Isto não implica somente que exista paridade na quantidade de homens e mulheres, estou referindo-me às mulheres que fazem parte da tomada de decisões, da definição dos processos. A Belltech, especialmente, é uma companhia que valoriza mais o talento do que o gênero e isso sim é uma afirmação baseada em minha própria experiência. A contribuição da presença feminina é a capacidade de empatizar, de ter um olhar diferente, a capacidade de estar em várias zonas ao mesmo tempo e a sensibilidade em temáticas particulares.  Sobre as negociações, tenho certeza de que as mulheres passam por mais etapas antes de fechar um trato e, concluindo a resposta, as organizações que entendem o valor da diversidade têm incrementos tangíveis na produtividade, na inovação e no fortalecimento das dinâmicas de equipe”. Igualmente, Alejandra Günsche opina: “desde uma perspectiva de equipe e gerenciamento, acredito que também temos conseguido contribuir na procura de relações multidisciplinares, fomentando o trabalho com todas as áreas da empresa, escutando diferentes posicionamentos, pontos de vista e construindo estratégias consensuais sem perder de vista o cliente. Destarte, temos construído uma área que quebrou silos e cresceu por meio do valor da colaboração”.

Dayana complementa que, segundo a CTI (Associação Chilena de Empresas de Tecnologia das Informações), “no Chile temos um 5% de participação feminina em TI e, em nível mundial, conforme estudos da UNESCO sobre a educação de meninas e mulheres em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM, em sua sigla em inglês), apenas o 35% dos inscritos nestes cursos são mulheres.

Essa realidade, em sua opinião, “tem a ver com os estereótipos que ainda estão muito enraizados em nossa cultura latino-americana”; aliás, explica: muitos dos empregos do futuro que serão incorporados devido aos avanços tecnológicos vão requerer perfis que trabalhem por objetivos e que possam misturar tanto as habilidades técnicas quanto as brandas, pelo que a mulher não pode ser excluída, quem obviamente formará parte desta transformação, igual do que os homens, e terá muitíssimas possibilidades de ter sucesso nestes novos papeis”.

Alejandra compartilha sua visão sobre a contribuição da mulher na indústria tecnológica: “estou convencida de que as estruturas de pensamento e habilidades complementárias que possuem os homens e as mulheres são um elemento de valor no interior das empresas, permitindo conformar equipes de grande desempenho independentemente do gênero do colaborador. Especificamente no mundo da tecnologia, a inclusão de visões desde perspectivas diferentes só contribuirá na geração de maiores processos criativos, em uma melhor representação dos usuários e em um melhor entendimento do consumidor. Analisando todas as possibilidades, deixamos atrás os preconceitos de gênero e dirigimos nossa visão conforme as capacidades profissionais”.

A Belltech, neste sentido, tem estado incorporando ações concretas e políticas de contratação que impulsionam a equidade de gênero no interior de uma indústria que historicamente tem sido dominada pelos homens. Isto se traduz no fato de que hoje exista, em nível regional, um 19% de mulheres em seus registros, das quais um tercio ocupa altos cargos no interior da empresa. 

“(…) hoje em dia temos visto que existem áreas com igual quantidade de homens e mulheres ou, inclusive, com maioria feminina (…). Por outro lado, há países em que na área técnica são reclutadas mulheres com excelentes resultados, como na Colômbia e no Uruguai; como parte do processo, medimos as competências pessoais e o conhecimento técnico da pessoa, deixando totalmente de lado o fato de que ser homem ou mulher, avaliamos seu fit com nossos valores e seu compromisso com a Belltech. Temos políticas de igualdade salarial e comparamos as mesmas funções em diferentes empresas de alta tecnologia para elaborar nossas escalas salariais. Entre nossos valores, encontra-se o Respeito; promovemos e fomentamos a colaboração, respeitando e apreciando a diversidade de nossa equipe. Nosso sucesso baseia-se no trabalho em conjunto, conseguimos objetivos comuns. Aqui é declarado o interesse da Belltech na promoção não apenas da diversidade, mas também da inclusão, conceitos que vão muito além do fato de ser homem ou mulher”, esclarece Dayana. Também, perguntamos para Marta e Natalia sobre os principais desafios que têm tido que enfrentar em sua carreira profissional, as duas comentam que não têm enfrentado grandes dificuldades por serem mulheres, mas sim algumas vicissitudes de índole emocional ou fatores externos. Marta explica: “quebrar o teto de vidro”, que são as dificuldades invisíveis que devemos sortear as mulheres para ascender a cargos altos; é, por assim dizer, o único impedimento que tem tido para conseguir atingir seus logros e sucessos até agora, com trabalho constante, persistência, ética, honestidade e planejamento. Enquanto para Natalia a adaptação às mudanças é um dos principais desafios, “(…) a rapidez dos avanços tecnológicos nos modelos de negócio e nos paradigmas empresariais obrigam você a estar continuamente em modo learning”; também, comenta sobre uma publicação que recentemente leu no New York Times, o documento dizia: “a velocidade da tecnologia atropela nossos cérebros”. “E assim é, a inteligência artificial, o ML, a computação quântica, a IoT, a blockchain, a Business Intelligence são termos que faz 5 ou 10 anos pareciam apenas modelos teóricos e hoje são uma completa realidade presente em nossas vidas quotidianas. Desde a decisão do caminho pelo qual vamos avançar rumo ao escritório todas as manhãs com nosso smartphone, o catálogo de compra dos e-commerce, até a iluminação de nossas cidades. Outro desafio é o entendimento da mudança nos consumidores, hoje estão mais informados que nunca, fazem perguntas mais específicas e devemos ter uma onicanalidade para poder chegar ao consumidor com as informações e, por último e fundamental, o desafio de encontrar um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, o impacto da maternidade na carreira profissional é um fator muito importante. Afortunadamente, cada vez mais empresas geram condições para diminuir estes impactos e compreendem a importância que tem para as mulheres atingir um equilíbrio entre ambos os papéis”.

Respeito dos desafios sobre os que falamos com a abertura da Belltech para a incorporação da mulher na área da indústria tecnológica, consultamos com Marta Natalia sobre como percebem o desenvolvimento e a intervenção da mulher nas áreas de liderança no setor tecnológico. Por sua parte, Marta enfatiza que a equidade de gênero é uma temática que é abordada cada vez mais em todos os âmbitos: “quando pedem para você mencionar dois líderes no mundo da tecnologia os nomes serão, por exemplo, Bill Gates, Steve Jobs ou Mark Zuckerberg e não Ada Lovelace, criadora do primeiro programa de computação, ou Hedy Lamar, co-inventora do WIFI, pelo que ainda temos muito a desenvolver e posicionar”. Por seu lado, Natalia complementa: “o empoderamento das mulheres e meninas contribuirá decisivamente no progresso, sendo fundamental o apoio e aumento da intervenção da mulher em áreas de liderança em qualquer tipo de empresa; especificamente no setor tecnológico, sem dúvidas contribuirá na geração de organizações mais simples, mais humanas e mais empáticas”.

Para concluir a entrevista, pedimos para todas nossas lideres alguns conselhos para as novas gerações que estão começando a entrar no mundo laboral e, particularmente, na área de Tecnologia e Ciências. Alejandra aconselha: “a paixão e sonhar alto demais são elementos chave, manter a determinação no objetivo, nunca tirar o fator dedicação na equação e, por último, viver intensamente o processo, aprendendo dos erros e curtindo cada avanço”. Enquanto Marta lembra de uma série famosa dos anos 80, “Fama”, e faz uma analogia com a situação, diz que a mensagem seria: “a fama custa” e se o mundo da tecnologia realmente as apaixona, estudem, aprendam, treinem persistentemente, pois no final a obra será bem-sucedida”.

Natalia, que também aponta as mesmas chaves que Alejandra sobre sonhar e apaixonar-se pelo trabalho, incentiva a animar-se e pesquisar, a especializar-se e ter curiosidade, destacando “…a importância da especialização, pois cada vez têm mais robôs para a realização de trabalhos de rotina e repetitivos ou que aportam pouco valor, sendo crucial aprender a fazer seu nicho (…). Sempre devemos ter uma atitude de aceitação à tecnologia, então estejam prontas para a evolução constante e, especificamente para as mulheres: não devemos ser perfeitas, mas felizes”.

Para finalizar, Dayana recomenda: “confiem em suas habilidades, esta indústria é tremendamente interessante, inovadora e está crescendo a passos gigantescos; portanto, o sucesso não será possível se não trabalharmos colaborativamente todos os dias”.

Lo más popular